Visita a Scotland Yard – Policia Metropolitana de Londres

Hoje, aproveitei minhas ferias em Londres, para realizar um desejo que tenho desde que comecei a trabalhar com Seguranca Publica: conhecer a Policia Metropolitana de Londres, internacionalmente mais conhecida como New Scotland Yard, uma das melhores policiais do mundo.

Ainda estou viajando e por isso apenas resumirei algumas das questoes que mais me chamaram a atencao (tambem por isso o texto nao tera acentos).

Avaliar e planejar

Minha primeira visita foi a um centro regional de policiamento (Police Station), responsavel pelo policiamento de uma grande regiao de Londres, formada por diversos bairros.

O dia comeca com uma teleconferencia entre todas as unidades da regiao, coordenada pelo Inspetor chefe, onde todas os setores devem relatar as principais ocorrencias das ultimas 24h, seguindo um roteiro pre-estabelecido pela Administracao Geral da Policial.

Um dos itens e a analise da hora e local dos principais crimes, atraves de mapas com georreferenciamento elaborados pelos analistas de inteligencia. Apenas essa regiao possui em torno de 10 analistas para elaborar esses e outros estudos. Alem disso, um outro setor da inteligencia reune as informacoes enviadas pelas patrulhas e pelas ocorrencias para fazer o acompanhamento de grupos criminosos na regiao.

Outro setor que apresenta suas atividades e’ o de acompanhamento de vitimas. Apenas a titulo de exemplo, um dos casos relatados na reuniao de hoje foi o de uma menina adolescente que foi presa e, apos um longo trabalho, a Policia descobriu que ela havia fugido de casa em Blangadesh, na India. As autoridades locais e a familia foram contatadas e a jovem esta sendo acompanhada.

A reuniao e’ bastante rapida, dinamica, seria e objetiva. Em cada ponto Superintendente pergunta se alguem gostaria de fazer algum comentario ou sugestao.

A area de detencao e os sistemas de identificacao

Uma das areas da Police Station e’ a area de detencao (onde nao me permitiram tirar fotos), para onde vao os presos detidos em flagrante. A area e’ muito limpa e bem organizada. Cada preso fica numa cela individual, com colchao e vaso sanitario. Antes de ir para a cela, cada preso passa por uma sala onde e’ feita a identificacao, tudo de forma digital, sem a utilizacao, em nenhum etapa, de qualquer folha de papel. A primeira identificacao feita e’ a das impressoes digitais, numa estacao diretamente conectada com banco de dados nacional. Em questao de segundos a identidade do preso e’ verificada e aparecem todos os dados para os policiais que administram a area. Logo em seguida e’ colhida uma amostra da saliva, com um cotonete, para a identificacao do DNA, que e’ feita em laboratorio especializado e leva em torno de duas a quatro semanas. Apos e’ feita uma fotografia e, por fim, o preso faz a sua assinatura numa prancha digital. O exame de corpo e delito e’ feito na propria area de custodia, que possui um medico permanente de plantao.

 Policia Comunitaria, de verdade

Cada uma das micro-regioes possui um grupo de policiais responsaveis, que sao devidamente identificados atraves de telefone e email. Cada um dos grupos deve elaborar a cada dois meses um pequeno boletim, com as principais acoes feitas naquele local e que deve ser entregue pessoalmente nos principais pontos e liderancas da regiao.

Alem disso, e’ feito um trabalho de sensibilizacao para que as pessoas trabalhem como voluntarias junto a policia, em diversas atividades que sao gerenciadas por uma coordenacao especifica.

A Policia e os conflitos (Riots)

Como foi amplamente divulgado, Londres atravessou uma serie de conflitos de rua ha tres semanas atras, onde diversas lojas foram saqueadas e predios e carros queimados (aqui nao farei nenhuma analise critica das razoes dos conflitos, apenas um relato das questoes que pude perceber).

A policia, obviamente, esteve no centro das atencoes nesse periodo, o qual foi um grande marco na sua historia recente. A maioria dos policiais mais jovens ainda nao tinha enfrentado situacoes de conflito de massa, uma vez que ja fazem mais de 20 anos que nao existiam esse tipo de manifestacoes no pais.

A grande dificuldade enfrentada pela Policia foi o fato de que a Inglaterra esta em periodo de ferias e por isso o efetivo estava bastante reduzido. Por isso, foram mobilizados policiais de todas as regioes do pais, numa acao bastante complexa e que foi realizada em menos de 48h. O efetivo ainda esta reforcado e muitos policiais estao trabalhando sem folga desde o inicio dos conflitos.

Outro aspecto que chamou a atencao dos policiais foi a velocidade com que os conflitos explodiram em praticamente todas as regioes da cidade, e a velocidade com que os grupos se comunicavam, combinavam suas atuacoes e se moviam.  A maioria das comunicacoes , entre os manifestantes, era feita entre o sistema de chat dos celulares blackberry, os quais sao altamente protegidos e a area de inteligencia nao conseguiu quebrar a codificacao.

Por outro lado, o grande sistema integrado de videomonitoramento permitiu a gravacao de mais de 750 mil horas das manifestacoes, que estao sendo analisadas e, atraves delas, algumas pessoas ainda estao sendo presas (ja foram presas 1.850 pessoas ate o momento).

Vale registrar que durante as tres noites de conflito, nao houve nenhuma morte causada pela acao policial. A maioria dos policiais com quem conversei nao portaram armas de fogo, inclusive durante as noites de conflito, uma vez que, segundo eles, a presenca de armas de fogo e’ muito pequena, mesmo entre gangues.

Os policiais destacaram que a sua atuacao foi muito celebrada pelos segmentos medios da sociedade, o que aumentou muito a autoestima da Policia. De maneira paradoxal, em razao dos baixos indices de violencia na cidade, o trabalho da policia nao vinha recebendo tanta atencao pela sociedade, meios de comunicacao e classe politica. Em razao dos conflitos essa situacao parece ter mudado.

AMANHA ESCREVEREI MAIS SOBRE MINHA VISITA AO CENTRO DE COMANDO E CONTROLE DE TRANSITO DE LONDRES (E DAS OLIMPIADAS DE 2012) E AO CENTRO DA SCOTLAND YARD.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Visita a Scotland Yard – Policia Metropolitana de Londres

  1. Luiz C. Fiore disse:

    Meu caro Alberto grato pelo ótimo relato. Já estou na expectativa da continuidade das informações.

    Boas férias, L.C.Fiore

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s