Basta apenas uma chamada

O Disque Denúncia é um serviço de combate à violência desenvolvido inicialmente em 1995 no estado do Rio de Janeiro. Em 2006 o programa ultrapassou a sua marca de um milhão de chamadas com uma média de seiscentas ligações ao dia. A garantia de anonimato ao denunciante incentivou milhares de brasileiros a bater de frente com a impunidade que crescia progressivamente no país.

Criado a partir de um estudo feito pelo Instituto São Paulo Contra a Violência (ISPCV), uma organização não governamental sem fins lucrativos, em parceria com a Fundação Roberto Marinho e a Universidade de São Paulo (USP), constatou-se a necessidade de participação da sociedade civil em projetos que promovessem a segurança dos cidadãos e a redução da violência.

Sua estrutura foi baseada na observância de operações policiais de redução à criminalidade em cidades americanas. Seu conselho gestor é formado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), Polícia Militar e Polícia Civil. Só na central telefônica de funcionamento 24 horas, encontramos quarenta e cinco atendentes que fazem a interlocução das chamadas entre polícia e população. Ao fim de cada ligação, o denunciante recebe um número de protocolo de atendimento no qual poderá consultar a qualquer instante o andamento da situação relatada ao posto de comando.

Este modelo de Disque Denúncia do estado de São Paulo é pioneiro e faz parte de uma nova geração de ferramentas importantes sobre o controle da segurança pública. As denúncias não são somente para a elucidação de casos envolvendo violência, mas servem como controle e diagnóstico de regiões mais afetadas pela vulnerabilidade social. O programa possibilita um elo entre sociedade e Polícia, que age diretamente no foco do problema.

Só neste ano de 2011, coordenei uma pesquisa que relatou a existência de vinte e dois novos disques denúncias que seguem este novo modelo de trabalho. A existência de funcionários terceirizados contratados exclusivamente para o atendimento da central telefônica e as polícias militar e civil atuando em conjunto na apuração dos casos, torna o modelo paulista uma referência no Brasil.

O mais recente Disque Denúncia criado nestes moldes, surgiu em Minas Gerais onde os dados já demonstram a disposição da população em não aceitar mais a violência em suas comunidades.

O Rio Grande do Sul  precisa de um serviço de atendimento à população como o Disque Denúncia de São Paulo. É uma ferramenta de controle sobre a segurança que não podemos nos dar o luxo de abrir mão aqui no estado.

Porto Alegre precisa do apoio da prefeitura, das entidades não governamentais, dos órgãos públicos e da sociedade para aprimorar nossos serviços já existentes e aplicar as idéias paulistas à nossa realidade.

O número do Disque Denúncia é o 181. A ligação é gratuita e não é necessário se identificar aos atendentes.
A sua ligação pode fazer a diferença na vida de alguém. Exerça a sua cidadania. Denuncie.

Anúncios
Esse post foi publicado em Segurança Pública, Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s