Um Diálogo Possível

                                                                                                                               Por Manoel Soares

“A gente tenta, mas pouca gente sabe, mas entre outras coisas sou parte da liderança comunitária na minha quebrada, a Rua Nossa Senhora do Brasil no Morro Santa Teresa.
Para vocês terem uma idéia colocaram na minha rua um destes postos móveis da Brigada Militar.

No começo só me estressei, porque as pessoas achavam que por eu trabalhar na TV fui eu quem pediu tal instalação, como se a Brigada Militar me obedecesse.
Depois perceberam que eu não tinha nada a ver com isso. No entanto os conflitos no bairro rolavam o tempo todo: De um lado moradores folgados, do outro Brigadianos ‘arriados’ e no meio pessoas que sofriam com os perrengues existentes.

Esta semana fizemos uma maluquice lá, reunimos o comando do 1º BPM da capital e a comunidade para avaliar o serviço da polícia.
Na boa, o bicho pegou!A comunidade denunciou um monte de arbitrariedades e reconheceu que alguns moradores ‘viajavam’ na da BM.
 Foi bonito ver que os moradores disseram que a chegada da BM teve aspectos positivos. O resultado do debate foi que resolvemos colocar cartazes com números para denunciar maus policiais e a BM deixou claro que não vai aceitar desrespeito. O Major Solto, que comanda as ações mandou colocar seu celular no cartaz para que a comunidade pudesse denunciar mesmo.
Outra coisa que me emocionou foi ver ao fim da reunião, meninos que antes estavam no tráfico, vindo me perguntar qual era a melhor roupa para o seu primeiro dia de emprego.

Quem é líder comunitário sabe que nossa luta é complicada, são mil tristezas para uma alegria, ás vezes a própria comunidade que defendemos nos apedreja, mas momentos como os estes vividos esta semana nos faz ver que é possível fazer a diferença.
O bom resultado da relação BM e comunidade ali não é mérito meu, mas sim de pessoas como Tia Vera e Dona Ivanete (moradoras da comunidade)e eu só fui o instrumento. Mas como eu sempre digo: Toda melhoria que rola nas comunidades passa pela mão das mães.

Se você conhece o líder comunitário de onde você mora se aproxime dele e ajude. Se você não conhece busque conhecer. Sei que as mudanças reais demoram a chegar, mas a gente tenta e vai continuar tentando.”

** Manoel Soares é repórter da RBS TV, Diretor Executivo da Central Única das Favelas (CUFA) e líder comunitário aonde reside, no Morro Santa Teresa em Porto Alegre.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s